Buquet
O buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau-olhado e, na sua confecção, era utilizado o alho. Confeccione dois buquês: o primeiro, abençoado pelo sacerdote deverá ser guardado. O segundo, será lançado em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá-lo, terá a sorte de ser a próxima a casar. Para os antigo gregos e romanos, o bouquêt da noiva era formado por uma mistura de alho e ervas ou grãos.

Esperava-se que o alho afastasse espíritos maus e as ervas ou grãos garantissem uma união frutífera. Na Antiga Polônia, acreditava-se que, colocando açúcar no bouquêt da noiva, seu temperamento se manteria “doce”. Diz também a tradição que, a mulher que pegar o bouquêt da noiva, será a próxima a se casar.